Publicidade



Clube do Corno 
Garotos Brasil  
Gls Videos  
 
 
 
 
 
 
 
 
Garotos G 
Desenho Gratis  
Suruba Digital  
Novinha 18  

Arquivo



janeiro
01
The Grafenberg Spot (sem cortes!)

The Grafenberg Spot

The Mitchell Brothers’ “Grafenberg Spot” was a movie described in the book “Bottom Feeders” as a “six-day wonder shot to fund legal expenses”. By the sounds of that description, you would think that the movie is a piece of shit. “The Grafenberg Spot”, however is a quite watchable, and actually very entertaining film that while doesn’t reach the standards of “Behind the Green Door” or “The Resurrection of Eve“, is still a must-see in the adult genre.

The cast in this movie are amazing. It is certainly a who’s who of adult cinema in 1985. Ginger Lynn, Harry Reems, Annette Haven, John Holmes, Amber Lynn, Nina Hartley, Lili Marlene, Rick Savage and Traci Lords (cut in the US DVD version for obvious reasons, but all her scenes are available on european DVDs – including the one ripped here).

Story tells of a comparative literature graduate named Leslie (played by Ginger), who has the habit of pissing in her lover’s (Harry Reems) face while getting eaten out. She goes to a clinic where a doctor (Annette Haven) teaches her about the Grafenberg pleasure spot. There, Amber Lynn plays another patient, and a one-time wonder named Thor Souterh plays a doctor who ends up getting romantically involved with Leslie (and also is involved in a fantasy with Ginger and John Holmes a well-hung welder).

dezembro
31
Curicica na webcam

Curicica na webcam

dezembro
30
Mulheres Taradas por Animais (1985)

A mera sugestão de sexo entre mulheres e animais causa engulhos em estômagos sensíveis, mas a verdade é que este sub-subgênero pornô faz enorme sucesso no Brasil. Pudera: no interior, transar com cabras e galinhas não é tão incomum quanto a gente da cidade grande imagina – “barranquear” é prática corrente em regiões atrasadas, muitas vezes o único tipo de iniciação sexual disponível.

Mulheres Taradas por Animais (1985)Mulheres Taradas por Animais é o clássico mundial da zoofilia, citado até em guias estrangeiros, e uma das fitas nacionais mais locadas e assistidas. Quando foi exibida no Cine Íris do Rio de Janeiro, formou-se uma fila imensa na porta (fato inédito desde que o local passou a exibir filmes eróticos e shows de strip-tease, e a clientela se preocupava em entrar com máxima discrição, morrendo de medo de ser vista por algum conhecido).

A verdade é que, por mais fraca que seja, Mulheres Taradas por Animais cumpre o que promete, satisfazendo a curiosidade de qualquer um. Há a tradicional transa com cavalo (o bicho ejacula na boca da moça, que reage com visível repulsa) até a anta superdotada que, segundo os créditos, tem um metro de pênis. Porém, são poucas as cenas em que há penetração – uma delas é a do bode, na qual seis pessoas tiveram que segurar o animal. O leão é engodo: não transa, só assiste. Há cenas entre mulheres e homens, inclusive com sexo anal, mas não tão interessantes quanto as sequências bestiais. Merece três estrelas pelo que cumpre e promete, mas os leitores devem fazer seu próprio julgamento.

MULHERES TARADAS POR ANIMAIS (Brasil/85. Dir. Johnnes Freyger (Ody Fraga). Com Lia Soul, Camila Gordon, Solange Drummond, Walter Gabarron, Oswaldo Cirilo, Francisco Viana, o bode Barnabé, a anta Bedengó, o cavalo Frappé, o leão Léo. 90 min. Century).

DOWNLOAD COMPLETO

dezembro
28
World Class Ass 4

World Class Ass 4

Click here for more.

dezembro
28
24 Horas de Sexo Ardente/Explícito (1985)

24

24Já ouviram falar em antifilme pornô? Pois é: ESTE é um antifilme pornô. É único no gênero porque, em geral, porque fitas de trepa-trepa partem do pressuposto que o espectador se excitará nas partes pecaminosas – ou, preto no branco, vai ficar de pau duro.

Intencionalmente, essa fita faz o oposto. As mulheres, como diz um dos personagens, parecem “figurantes dos filmes do Zé do Caixão”. Não por acaso, o personagem foi criado pelo lendário cineasta José Mojica Marins, que é também o diretor dessa bagaça.

A historia é sobre um concurso de sexo. Três garanhões apostam quem trepa mais durante 24 horas, e ganha quem gozar mais vezes. A partir daí, temos suruba que não acaba mais. Contudo, com o passar do tempo, os personagens brocham.

Isso mesmo: é o primeiro filme pornô onde os personagens falham na hora do quebra-pau (INTENCIONALMENTE, que isso fique bem claro; muitos anos depois, nos primeiros filmes de Stanlay Miranda, os atores eram brochas porque o pau deles não subia mesmo).

24O homem falha e até determinada parte, as mulheres são tratadas como um mero objeto de um concurso machista. Eis que duas praticam uma cena de lesbianismo quando se isolam no quarto. Elas discutem suas preferências sexuais e relatam um curioso caso.

Neste, Mojica escreveu seu nome na história da sétima arte por se tratar de uma transa entre uma garota de família conservadora e seu cachorro. Não é uma cena de sexo explícito, mas foi a primeira cena de zoofilia da história.

24Depois, elas contam o que acontecem com o namorado da moça do cachorro. O homem falha, leitores! Ele se fode com um cavalo, literalmente.

A produção é abismal, com elenco feio e piadinhas sem graça – a começar pelo juiz da contenda, uma abominável caricatura gay. O próprio Mojica confessou ter feito a fita assim de propósito, usando as maiores mocréias que encontrou como forma de criticar o gênero e o público, estúpido e a ponto de pagar para ver tais coisas. Mojica, como sempre, provou estar certo: o filme fez um enorme sucesso no pais inteiro – em São Paulo, ficou mais de 42 semanas em cartaz.

24

A despeito dos esforços do elenco humano, a melhor atuação é do pastor alemão Jack, que “contracena” animadamente com Vânia Burnier (que tenta evitar a penetração do animal, rebolando o tempo todo). A carreira desse galã canino não durou muito: ele foi morto por um marido ciumento que a flagrou com a esposa zoófila. Mas isso não impediu a proliferação de pornôs zoológicos no mercado, seguindo a trilha aberta por José Mojica. Até nisso o nosso Zé do Caixão foi pioneiro.

A propósito, vejam como a Vânia Burnier está HOJE EM DIA:

24 HORAS DE SEXO ARDENTE/24 HORAS DE SEXO EXPLÍCITO (Dir. José Mojica Marins. Com Kelly Muriel, Tamara Lopes, Vânia Burnier (Bornier), Claudia Lopes, Silvio Jr., Walter Laurentis, Antônio Rodi, Jack o Pastor Alemão. 90 min. J. Vídeo/Free-X).

24

Para os que ainda insistem em dizer que Mojica assinou o filme como “J. Avelar”, dêem uma olhada nos créditos que aparecem na fita E PAREM DE PERPETUAR INFORMAÇÕES FALSAS, CAMBADA DE PAU NO CU!

dezembro
28
Irmã gostosa

Gostosa Sister

dezembro
27
Pretinha, minha namoradinha

Pretinha, minha namoradinha

dezembro
27
Carcando fundo na loirinha

Carcando fundo na loirinha


dezembro
25
As Panteras – Irmão x Irmã

panteras incesto irmao irma


dezembro
25
É Natal, senta o cu no meu pau!

HO HO HO

Leia um conto de Natal do dono deste site!

DEPOSIT FILESBLITZFILES

 

Trade



  • 1.
    2.
    3.
    4.
    5.
    6.
    7.
    8.
    9.
    10.
    11.
    12.
    13.
    14.
    15.
    16.
    17.
    18.
    19.
    20.
    21.
    22.
    23.
    24.
    25.
    26.
    27.
    28.
    29.
    30.
    31.
    32.
    33.
    34.
    35.
    36.
    37.
    38.
    39.
    40.

    trocar visita

Categorias



Contato | Putaria | Revistas | Sexo |