Publicidade

Clube do Corno 
Garotos Brasil  
Gls Videos  
 
 
 
 
 
 
 
 
Garotos G 
Desenho Gratis  
Suruba Digital  
Novinha 18  

Arquivo

maio
14
Fudeu, ela achou a câmera escondida!

se dá conta

janeiro
19
Câmera voyeur

voyeur camera cagando

julho
13
Mais um casal que perdeu a câmera no táxi!

casal pagananoli

julho
16
Casal do Sergipe faz pirueta com a câmera pra filmar a foda

Patricia do Sergipe

janeiro
27
Gauge em “Abyss”

Abyss

Based on the 19th century Dostoyevsky novel The House of the Dead, Abyss is a movie that proudly carries on the tradition of ultra-hardcore that has made Extreme Associates a world-wide favorite among whack artists.

Abyss is produced, written, and directed by Thomas Zupko, whose Extreme directorial debut In the Days of Whore was named Video of The Year by Adam Film World and also received 11 AVN Award nominations including Best Video Feature and Best Director. Starring Extreme contract girl Kristi Myst and newcummer Stevie, Abyss follows in the format of Zupko’s two previous productions– we’re talking off-the-wall themes, raunchy group sex galore, and a plethora of anal.

“Abyss is probably in some respects better than In the Days of Whore, although completely different. The things here are at a level that have never been done in pornography,” says Zupko. “I’m continually pushing the limit to see what I can get away with, and this [movie] might just be one that gets me in trouble.”

And just what does “pushing the limit” mean to Zupko? Check this out…

Fresh starlet Krista Leigh, with just a few previous adult credits, arrived on Zupko’s set expecting to getting double-penetrated. The scene, though, ended up turning into an anal reaming with five cocks spearing her backdoor. But that’s not the sure-to-be controversial part.

“It was the most intense porn scene I ever shot,” says Zupko. “The face of the owner of the house, an older woman, was just sheer horror. Krista was slapped non-stop in the face, she had her head stepped on, she got spit on…and she enjoyed every bit of it. During the middle of the scene, while she’s getting fisted, fucked in the ass, and slapped, Krista did a disclaimer to the camera stating she’s doing this stuff of her own free will. “

At one point in the middle of this Krista broke down and started crying hysterically….cameras still rolling.

“She was crying out of sheer intensity; it was a form of ecstasy,” adds Zupko. “At the end the scene though she told me it was probably the best sexual experience she’s ever had.” Another highlight from Abyss has Kristi Myst playing the Zupko interpretation of Virgin Mary, appearing after the execution of the prisoners to offer the departed her bodily charms. Also on the Abyss menu is Gage getting double-repeated and puking in rapid fire succession all over the dicks that were just seconds prior crammed in her oral input.

“This is pornography in its purest form, not the watered-down diluted shit that all of these other wanna-be jack-offs make,” Zupko boasts. “It is porn on the cutting edge and porn for the 21st Century. The ‘Oh what a great butt’ and sugar-coated pre-sex sofa interviews are over. This is existential smut for all of us who have been fucked over by society our entire lives and who now say ‘we’ve had all we can fucking take and we’re not going to take it anymore.”

Already dead center in a whirlwind of controversy, Zupko takes all of his naysayers and critics to heart. “Most everybody in adult is a motherfucking coward and as laughable as it may sound there is a code here of ‘political correctness” that is probably more stringent and anal retentive than the one in the mainstream world. Rob Black understood that five years ago when he he said fuck you to the industry and made Miscreants against the greatest odds, fully understanding that what makes anything progress and advance is having the balls to expose shit for what it really is. Like Rob, I try to do give my fans pornography that is dick-provoking and thought-provoking mixed with a lot of rage and angst about this sick game we call life.”

DOWNLOADCENA CENSURADA DA GAUGE

Sim, essa é a versão completa (a primeira edição do DVD tinha duas cenas cortadas). Para os completistas incluímos a cena onde Gauge vomita várias vezes durante o boquete, e no final é morta estrangulada pelos caras.

setembro
02
Klip (2012)

Klip

DOWNLOADRESENHAS

A primeira cena de Clip é determinante para entendermos o que a cineasta estreante Maja Milos tem em mente: de costas às paredes, encarando uma câmera de celular, a adolescente Jasna (Simijonovic) insinua-se provocando o cinegrafista mesmo que este tenha o único interesse de vê-la se humilhando implorando por sexo. Adotando uma crueza extrema no retrato da precoce sexualidade dos jovens daquele país marcado por guerras que ainda não esqueceu da tragédia de Kosovo, Maja Milos tece um retrato sujo e repugnante de uma jovem egoísta e narcisista que ignora a doença terminal do pai (ele sofre de câncer), os afazeres domésticos e os estudos, dedicando-se quase que exclusivamente à sexo, drogas e festas.

Até aí, não tenho que me queixar do retrato contemporâneo de jovens que têm acesso cedo demais a coisas que apenas deveriam conhecer (e se conhecessem) na vida adulta. O retrato da vulgarização e banalização é, portanto, autenticamente moldado para chocar o espectador. Não há nada de bonito na jornada de Jasna e o seu “romance” com Djordje, ela não precisa de um arco dramático definido afora ser repulsiva. Isto não esta em discussão neste estudo de personagem que se mantém inabalavelmente coerente na sua abordagem e nos leva a sentir pena do choro copioso de Jasna ao invés de se emocionar pelo que ela expurgava do seu sistema.

Porém, há necessidade de explicitamente escancarar a vida sexual de Jasna visto que a compreendíamos e a leitura nas entrelinhas era suficiente? Assim, sutileza é um conceito inédito na produção que escancara a vida sexual de Jasna de forma repetitiva e explícita (a cada 10 minutos, pelo menos): sequências de sexo oral no banheiro do colégio e na imundice de uma festa, planos-detalhe de ejaculações e uma depilação da virilha e o “feijão com arroz” de posições de submissão e exposições em frente à câmera do celular. Ao invés de chocar, como Shame fizera, este filme apenas cansa pela redundância de suas ações e aspereza de uma jovem que eu não desejaria encontrar jamais na minha vida.

março
19
Bia, Para Sempre Bia

As P_Bia para sempre Bia

A ninfeta Bia é MANJADÍSSIMA da galera que viu o início das Panteras. Lembra daquele vídeo que aparece em qualquer X-Videos da vida, “não aguentou a pica do namorado e chorou”? É ela. E agora a Panteras reuniu todas as cenas que ela gravou para a produtora num único pacote, que inclui uma cena lésbica com a igualmente sumida Fernanda Fernandes. (Ah, sim, não reparem: a besta quadrada que fez a câmera mostrou muito pouco do rosto da Bia durante as cenas de sexo. Tem gente que sabe, tem gente que nunca aprende).

DOWNLOADMAIS PANTERAS

dezembro
31
Emoções Sexuais de um Jegue (1986)

Emoções Sexuais de um JegueDOWNLOADRESENHA

(Sim… mais links de futuros posts ocultos no texto!
Vamos ver se vocês acham todos!)

Todas as obras de Sady Baby são repletas de cenas de dominação. Geralmente o próprio cineasta aparece em cena obrigando alguém a manter relações sexuais com outra pessoa ou até mesmo com um animal. A coerção sempre acontece sob a mira de alguma arma.

A satisfação com a morte alheia também está presente nos papéis interpretados por Sady em suas obras. E as seqüências mais criativas de homicídios podem ser vistas no filme “Emoções Sexuais de um Jegue” (1986).

Nesse filme, Sady é o presidiário aidético Gavião. Após fugir da prisão, Gavião encontra uma loira perambulando por uma mata. Para tirar o atraso, o fascínora arrasta a mulher para um local onde há um providencial caixão. “Esse é o caixão do amor. Estou com fome de sexo. Vou comer seu cu aqui dentro“, diz Gavião para a beldade, uma das duas mulheres que são infectadas pelo bandido com o vírus HIV durante o filme.

A grande saga de Gavião em “Emoções Sexuais…” é encontrar seu pai, o caquético “velho Paçoca”, para matá-lo. Isso porque o idoso engravidou a mulher do filho enquanto ele esteve em cana. Gavião faz de tudo para que a mulher perca o bebê: esmurra sua barriga da mulher, impede que ela coma, e no final ateia fogo no casebre – com ela dentro. E para garantir que a adúltera não fuja, trata de amarrá-la e colocar um saco em sua cabeça.

O criminoso fica sabendo que o pai também traçou a própria filha, ao ver o proeminente barrigão dela. O diálogo entre Gavião e a irmã é um dos momentos mais engraçados do filme.

“Quem é o pai da criança?”, pergunta o bandidão. “O pai”, responde a irmã. “Que pai?”, volta a questionar Gavião. “O nosso pai”, explica a irmã. “Velho fedido. Eu vou comer o cu daquele velho filho da puta“, resmunga o fugitivo, saindo no encalço do velho tarado.

Durante sua busca, Gavião obriga um médico a chupar uma ferida em seu braço, para infectá-lo com o vírus da Aids (a punição foi porque o médico prometeu uma cura para a doença e não cumpriu a promessa), e ainda mata um homossexual em uma boate, abrindo o tórax dele com uma motosserra.

Mais para a frente o bandido é baleado por um homem de quem roubou um carro, mas o ferimento provocado pelo tiro não impede que ele continue atrás do “velho Paçoca”. O tão esperado encontro acontece no final do filme.

“Emoções Sexuais…” tem duas cenas que comprovam a genialidade de Sady Baby. Em uma delas, o cineasta gaúcho aparece com uma motoserra cortando a barriga de um infeliz. Sady nunca viu “O Massacre da Serra Elétrica” nem “Evil Dead” ou qualquer outro filme de horror que influenciasse as cenas sangrentas de suas obras pornográficas.

Na outra, Sady mostra o que faria se pudesse colocar uma câmera dentro da vagina da atriz. Como isso seria impossível, o cineasta pediu para um ator enfiar o pênis num pedaço de bife e registrou como seria um gozo visto do interior da vagina.

Aproveitando o sucesso de outro filme anterior dele, “Emoções Sexuais de um Cavalo“, Sady Baby repetiu o título nessa sua obra de vingança trocando apenas o eqüino. O jegue do título aparece em uma rápida cena e ainda decepciona os zoófilos de plantão, mas para garantir, há uma cena extra em que um homem e uma mulher emboquetam um cavalo até que este goze em suas bocas!

Ademais, os fãs de cinema extremo ou de ação vão se divertir com as peripécias do personagem interpretado pelo Marquês Sady.

Gio Mendes, autor desse belo texto, desenvolve
com Fausto Salvatori a biografia de Sady Baby.

DOWNLOAD FILME COMPLETORESENHA

agosto
30
CNN – Filha de um vereador de Carauari (AM)

indra

Suposto vídeo de Indra Siqueira, filha do vereador Airton Siqueira de Carauari, no Amazonas. Mas não garanto nada, já que todo mundo acha que no Amazonas só tem mato, cobra, índio e onça, e coisas modernas como televisão e câmeras de vídeo ainda nem chegaram por lá. Para baixar, clique na imagem.

julho
23
Big Butt All Stars Brazil – Kelly

Big Butt Brazil All Stars - Kelly

Para os fãs da deliciosa Kelly, essa fita é imperdível: as melhores cenas que ela fez para a Evasive Angles (a mesma turma do Bang Bros), divididas por filme, mais uma galeria de fotos e cenas por trás das câmeras. Lorena Aquino também está no filme.

DOWNLOADCAPS


Categorias

Trade

  • 1.
    2.
    3.
    4.
    5.
    6.
    7.
    8.
    9.
    10.
    11.
    12.
    13.
    14.
    15.
    16.
    17.
    18.
    19.
    20.
    21.
    22.
    23.
    24.
    25.
    26.
    27.
    28.
    29.
    30.
    31.
    32.
    33.
    34.
    35.
    36.
    37.
    38.
    39.
    40.

    trocar visita


Contato | Putaria | Revistas | Sexo |